OPINIÃO: Desabafo de Descontentamento Eleitoral

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes...

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

OPINIÃO: A Votação do Troféu Internet/Imprensa 2017 Sem Filtro

A história se repete mais uma vez. Ninguém presta atenção em mim. Ninguém abre a cabeça para permitir ideias e sugestões de fora. Só dão bola a elogios melosos. Não me levem a mal, SBTistas de plantão, se eu me exaltar de novo. Já leram aquele artigo Eu Tenho Síndrome de Asperger? Só agora estou me conhecendo de verdade, ponderando os fatos, resgatando minha verdadeira personalidade e realmente surto quando vejo algo que discordo e não acho justo, o Troféu Internet/Imprensa e o SBTismo exacerbado são dois exemplos. Em off, já mandei currículo para o SBT e não seria nada mal eu estar trabalhando por lá nem que fosse por três meses para pegar experiência integrando a equipe que toma conta da premiação para que, em abril (segundo previsão de UOL e SBT), possa estar ajudando naquele que pode ser o último Troféu Internet/Imprensa da "Era Silvio Santos", nem que seja para sugerir mudanças no cenário e voto secreto de todos os jurados em todas as categorias. Nunca fiz isso no meu blog pedir emprego, mas como abordarei este assunto, me ofereço em poder ajudar a emissora a transformar o Troféu Internet/Imprensa de Televisão em Troféu Silvio Santos de Música, pois, ao julgar pelos indicados, tem grande potencial para isso. BASTA QUERER, uma boa conversa pode resolver tudo. Mas quantas vezes terei que repetir esta frase: uma enquete dos melhores da TV não pode ser organizada por um canal de TV, isso deve ser tarefa de organizações neutras, pois tudo na vida é tendencioso.
Pois bem, na terça-feira passada, dia 9 de janeiro, foram divulgados em páginas especiais dos portais UOL e SBT os indicados as 20 categorias do Troféu Internet/Imprensa em votação aberta realizada de 1º a 22 de dezembro de 2017. A votação termina dia 9 de fevereiro, sexta-feira. Pra início de análise, o internauta não sabe votar e vota mal, o nicho que frequenta os sites do UOL e do SBT é pequeno (somados, não chegam a 1 milhão de seguidores), barulhento demais (são latas vazias) e vota só para demonstrar preferência a um determinado artista (mesmo sem se destacar em nada ou porque apareceu "recentemente", leia-se o mês de novembro, assim que começou a primeira etapa de votação) ou, por falta de opção, satisfazer a organização SBTista, porque muitas categorias novamente estão ali só pra fazer know-how de Silvio Santos e seus empregados do que pelos méritos, se é que tiveram. Na verdade foram mais pelos deméritos. E até agora, não entendo porque o internauta é obrigado a votar em todas as categorias (muitas delas sem a afinidade e entendimento da maioria dos votantes) para descobrir os pré-indicados e principalmente registrar seu voto, da mesma forma em que num concurso de comilões, os glutões ficam empurrando comida goela abaixo. Confiram os indicados abaixo:

Cantor:
Daniel, Gusttavo Lima, Luan Santana, Lucas Lucco, Nego do Borel, Roberto Carlos, Sam Alves, Tiago Iorc, Wesley Safadão e Zé Felipe

Cantora:
Aline Barros, Anitta, Claudia Leitte, Ivete Sangalo, Joelma, Ludmilla, Marília Mendonça, Naiara Azevedo, Paula Fernandes e Sandy

Conjunto Musical:
Aviões, Capital Inicial, Jota Quest, Malta, Raça Negra, Rouge, Roupa Nova, Skank, Sorriso Maroto e Turma do Pagode

Dupla Sertaneja:
Bruno & Marrone, Chitãozinho & Xororó, Henrique & Juliano, Jorge & Mateus, Maiara & Maraísa, Marcos & Belutti, Matheus & Kauan, Simone & Simaria, Victor & Léo e Zé Neto & Cristiano

Música:
Acordando o Prédio - Luan Santana
Amor Novo - Joelma
Baldin di Gelo - Claudia Leitte
Era Uma Vez - Kell Smith
Eu Vou Te Buscar  - Gusttavo Lima
K.O. - Pabllo Vittar
Loka - Simone & Simaria feat. Anitta
Paradinha - Anitta
Traidor - Paula Fernandes
Trem Bala - Ana Vilela

"Atriz de Novela" - Três indicadas do SBT:
Bia Arantes (Cecília, Carinha de Anjo)
Glória Pires (Beth/Duda, O Outro Lado do Paraíso)
Ísis Valverde (Ritinha, A Força do Querer)
Juliana Paes (Bibi, A Força do Querer)
Lília Cabral (Silvana, A Força do Querer)
Lorena Queiróz (Dulce Maria, Carinha de Anjo)
Maísa Silva (Juju, Carinha de Anjo)
Paolla Oliveira (Jeiza, A Força do Querer)
Sophie Charlotte (Alice, Os Dias Eram Assim)
Vivianne Pasmanter (Germana, Novo Mundo)

"Ator de Novela" - Um indicado do SBT:
Caio Castro (Dom Pedro, Novo Mundo)
Carlo Porto (Gustavo, Carinha de Anjo)
Emílio Dantas (Rubinho, A Força do Querer)
Fiuk (Rui, A Força do Querer)
Humberto Martins (Eurico, A Força do Querer)
Marco Pigossi (Zeca, A Força do Querer)
Renato Góes (Renato, Os Dias Eram Assim)
Rodrigo Lombardi (Caio, A Força do Querer)
Tony Ramos (José Augusto, Tempo de Amar)
Vladimir Brichta (Gui Santiago, Rock Story)

Novela - Uma indicada do SBT:
A Força do Querer, Apocalise, Carinha de Anjo, Malhação - Viva a Diferença, Novo Mundo, O Outro Lado do Paraíso, O Rico e Lázaro, Pega Pega, Rock Story e Tempo de Amar

"Programa de auditório" - Quatro indicados do SBT:
Altas Horas, Caldeirão do Huck, Domingão do Faustão, Domingo Legal, Encontro com Fátima Bernardes, Hora do Faro, Legendários, Eliana, Programa do Ratinho e Programa Silvio Santos

Programa de TV - Quatro indicados do SBT:
Altas Horas, Caldeirão do Huck, Domingão do Faustão, Encontro com Fátima Bernardes, Lady Night (Multishow), Legendários, Eliana, Programa do Ratinho, Programa Silvio Santos e The Noite com Danilo Gentilli

"Programa de entrevista" - Um indicado do SBT:
Altas Horas, Conversa com Bial, Encontro com Fátima Bernardes, Estrelas, Lady Night (Multishow), Luciana by Night, Mariana Godoy Entrevista, Programa do Porchat, The Noite com Danilo Gentilli e Vai Fernandinha (Multishow)

"Programa infantil" - Quatro indicados do SBT:
Algodão Doce (TV Diário de Fortaleza), Bom Dia & Cia., Cantinho da Criança (TV Canção Nova), Castelo Rá-Tim-Bum, Cocoricó, D.P.A - Detetives do Prédio Azul (Gloob), Mundo Disney, Parque Patatí-Patatá (SBT/Discovery Kids), Quintal da Cultura e Sábado Animado

"Programa humorístico" - Um indicado do SBT:
A Praça é Nossa, Adnight, Encrenca, Nova Escolinha (Viva), Mister Brau, Os Novos Trapalhões (Viva), Pânico na Band, Tá No Ar: A TV na TV, Vai Que Cola (Multishow) e Zorra

"Animador de auditório" - Três indicados do SBT:
Celso Portiolli, Fábio Porchat, Fausto Silva, Luciano Huck, Márcio Garcia, Marcos Mion, Ratinho, Rodrigo Faro, Serginho Groissmann e Silvio Santos

"Animadora de auditório" - Quatro indicadas do SBT:
Angélica, Christina Rocha, Eliana, Fátima Bernardes, Patrícia Abravanel, Sabrina Sato, Silvia Abravanel, Sophia Abrahão, Tatá Werneck e Xuxa Meneghel

Programa Jornalístico - Um indicado do SBT:
Câmera Record, Conexão Repórter, Domingo Espetacular, Fantástico, Globo Repórter, Polícia 24 Horas, Profissão Repórter, Repórter Eco, Repórter em Ação e Repórter Record Investigação

"Apresentador ou apresentadora de telejornal" - Dois indicados do SBT:
Bóris Casoy, Carlos Nascimento, Evaristo Costa, Marcelo Rezende, Rachel Sheherazade, Reynaldo Gottino, Renata Vasconcellos, Ricardo Boechat, Sandra Annenberg e William Bonner

"Jornal de televisão" - Dois indicados do SBT:
Bom Dia Brasil, Cidade Alerta, Jornal da Band, Jornal da Globo, Jornal da Record, Jornal Hoje, Jornal Nacional, RJTV, SBT Brasil e SBT Notícias

Comercial:
Avon, Claro, Coca-Cola, Havaianas, Jequiti, O Boticário, Posto Ipiranga, Sadia, Skol e Vivo

Revelação ou "Qual artista que mais se destacou em 2017":
Ana Vilela (cantora)
Anavitória (dupla de cantoras)
Carol Duarte (Ivana, A Força do Querer)
Gabriel Diniz (cantor)
Iza (cantora)
Jonathan Azevedo (Sabiá, A Força do Querer)
Lia Sophia (cantora)
Luiza & Maurílio (dupla musical)
Pabllo Vitar (cantor/cantora, andrógino)
Silvero Pereira (Nonato/Elis - A Força do Querer)

Começando a análise pelas categorias musicais. Na categoria de Melhor Cantor (porque é a primeira a aparecer para os internautas e a última ser julgada no "programa"?), notamos as ausências de Eduardo Costa, Michel Teló, Thiaguinho e Felipe Araújo. Na de Melhor Dupla Sertaneja, a mais oportuna de todas, são muitas as ausências, como de Zezé di Camargo & Luciano, Henrique & Diego, João Neto & Frederico, Bruno & Barreto, Bruninho & Davi e Jads & Jadson. Acho que a categoria de Melhor Conjunto Musical, apesar da nomenclatura velha e ultrapassada, seria mais pertinente se esta fosse uma premiação de música, e não de TV, e aí as bandas ou grupos seriam segmentadas de acordo com o estilo musical. Por falta de "semancol" dos internautas, muitas das indicadas a Melhor Música, só começaram a serem executadas em período recente, lá pelo mês de novembro, um erro gritante que assombra a história do Troféu Imprensa (é só a gente voltar para 1975 quando o samba Pôxa, de Gilson de Souza, uma das preferidas de Silvio Santos, foi indicada e foi eleita Melhor Música, mesmo só sendo executada algumas semanas antes da premiação). As canções ideais para serem indicadas seriam Acordando o Prédio, Loka e Paradinha, que foram executadas durante o ano todo. O bedelho pentecostal das filhotas do Abravanel forçaram novamente a barra para a inclusão de Aline Barros entre as indicadas a Melhor Cantora. Quantas vezes vou ter que dizer que cantor gospel não pode concorrer com "cantores seculares", a não ser que criem uma categoria segmentada para música gospel em um prêmio 100% voltado a música (algo que falta na TV brasileira, diga-se de passagem)? E quanto a indicação de Roberto Carlos? Ele é como o Silvio Santos, hors-concours (fora de concurso, artista mais-que-consagrado), ele tira a chance dos outros mesmo sem ter se destacado em nada, como em 2017, ainda enlutado pela morte da "Amada Amante" 18 anos depois, sem encontrar o verdadeiro amor que prega em suas músicas.
Chegamos as categorias de televisão. Quantas vezes vou ter que dizer de novo que atores mirins nunca devem concorrer com atores adultos, só pra fazer a Sônia Abrão (a mais bem vista do júri de toda a história da premiação e por ser uma "SBTista roxa" desde criancinha) se derreter com talentos infantis que aparecem na apresentação dos indicados e com suas opiniões popularescas e a fama de dominadora, mandar o júri a concordar moralmente naquilo que ela opina dando votos aos que mais simpatizam os SBTistas e principalmente o Silvio Santos? Poem a Lorena Queiróz de Carinha de Anjo numa nova categoria, de "Melhor Ator ou Atriz Mirim", concorrendo com Drico Alves e João Bravo, ambos de A Força do Querer, e aí ela teria grandes chances de beliscar um trofeuzinho. Realmente, venho notando um preconceito enorme da organização do prêmio em deixar de fora séries, minisséries e seriados, ignorando a dramaturgia de arte e só se importando, mesmo que seja em segundo plano, para a dramaturgia ibopística, ou em termos leigos, dramaturgia comercial, porque para uma emissora como o SBT, a vida é um eterno programa de auditório do que novela e jornalismo, pois "do mundo não se leva nada". Marjorie Estiano e Júlio Andrade, ambos de Sob Pressão, considerada a melhor série do ano, que o digam. Em Melhor Novela, Apocalipse (que entrou no ar em 21/11) e O Outro Lado do Paraíso (este em 23/10) não deveriam estar entre os indicados por serem estreias "recentes", prova de que o internauta vota muito mal, tudo bem que Tempo de Amar, apesar das críticas e ainda no ar, estar nessa relação, mas aponto uma "injustiça": a não indicação de Belaventura, mesmo sendo uma super-produção ostentação terceirizada da "Recópia" e que pecou pelo texto fraco, eu a colocaria no lugar da facciosa Apocalipse. A lista de atrizes ausentes é enorme: Débora Falabella, Letícia Colin, Zezé Polessa, Elizângela, Maria Fernanda Cândido, Vera Holtz, Júlia Dalavia e Ana Beatriz Nogueira, só pra citar algumas. Entre os atores ausentes, destaco Guilherme Piva, Tonico Pereira, Rômulo Estrela, Bernardo Velasco, Marcos Caruso, Gabriel Braga Nunes, Marco Ricca e Cauã Reymond. Dani Gondim e Priscila Sol, ambas de Carinha de Anjo do SBT, são outras dignas ausências numa enquete dessas, e o que a Glória Pires e o Fiuk estão fazendo aí na lista de pré-indicados, pra alegria de seus fãs, como a atriz mesmo disse uma vez, "não tenho nada a declarar".
Saindo da dramaturgia e migrando para o entretenimento, coisa que o SBT coloca em evidência, desgasta e força a barra até não poder mais. As categorias de Programa de Auditório, Programa de TV (essa seria um pouco mais oportuna, juntar tudo ficaria mais interessante), Programa de Entrevista, Programa Infantil, Programa Humorístico, "Animador de Auditório" e "Animadora de Auditório" só estão aí para manter a política de protecionismo do SBT e o resto que se foda. Dois programas Globais, Altas Horas e Encontro com Fátima Bernardes, foram os programas mais indicados, três vezes cada. Em Melhor Programa de TV, deflagrei a ausência de O Céu é o Limite da Rede TV! e vários realities-show, embora o gênero fora muito desgastado pelas emissoras de TV a ponto de não terem um ano de lá grande destaque e serem alvo de severas críticas pela falta de renovação. E o SBT continua torcendo o nariz para impedir que seus realities percam de lavada para os da concorrência, mas é um dever citar Masterchef Brasil (Band), Bake Off Brasil (do próprio SBT), Exathlon Brasil (Band), Dancing Brasil (Record), Power Couple Brasil (Record) e The Voice Brasil (Globo). Em "Programa de Entrevista", que é um termo muito velho e arcaico, a nomenclatura precisa ser alterada para "Melhor Talk-Show", que é mais atual, flagramos aqui a ausência do surpreendentemente bem recebido pela crítica Bipolar Show, do Canal Brasil. Mudando de setor, 2017 não foi lá um bom ano para a tele-publicidade brasileira, pois os publicitários fumaram "baseados" demais e assistiram tanto Pânico na Band e Encrenca, além de vídeos sem noção nos YouTubes e Whatts-Apps da vida, que só querem ridicularizar o dia-a-dia do ser humano pra vender qualquer produto ou serviço. Porém, os jingles publicitários do ano (recurso que está se tornando espécie em extinção graças a notável falta de criatividade) são da Minizinha UOL, com Michel Teló e Luísa Arraes ("Saí apressada, sem bolsa, sem nada, e aqui no meu bolso só tem um cartão"), e do Hipermercado Extra ("Vai, vai, vai, no Extra, vai economizar"), nobres ausências, mas na categoria de Melhor Comercial.
Dois programas infanto-juvenis do antigo circuito UHF, Algodão Doce da TV Diário de Fortaleza e Cantinho da Criança da TV Canção Nova, aparecem numa categoria fraca que não deveria ter aparecido (só pra ajudar a autopromover o SBT no setor e, principalmente, mimar a "filha rancorosa" do Abravanel), pois não há programas para crianças como antigamente dignos de estarem nesta enquete, só um amontoado de desenhos animados e até reprises como Castelo Rá-Tim-Bum da TV Cultura, de 1994, cuja exposição bem-sucessiva no Memorial da América Latina em São Paulo (aliás, quero o Prêmio APCA no Memorial) explica sua indicação. Se é por isso, porque o Chaves não ficou na relação dos 10 mais votados? Os programas da TV por assinatura foram até lembrados, principalmente o super comentado Lady Night da Tatá Werneck, do Multishow, mostrando que as coisas mudaram e progrediram até certo ponto, só que por ser organizada a moda antiga por um canal de TV aberta que adora mimar artistas e telespectadores, o preconceito as TVs pagas, alegando que o povo não tem dinheiro pra pagar em dia uma assinatura, atrações fracas de emissoras aberta aparecem em profusão com uso indevido de imagem só pra ganhar audiência as custas da própria concorrência e ajudar a autopromover a estação que organiza a eleição, criando assim um clima mais de competição do que de um debate sensato sobre os rumos da TV. A categoria de "Programa Humorístico", que poderia ser renomeada para "Programa de Humor e Comédia" só está aí também pra fazer protecionismo ao SBT com sua A Praça é Nossa e tentar fazer jogo ibopístico pro Carlos Alberto de Nóbrega chorar em rede nacional pra homenageá-lo, lembrando do pai dele (Manoel de Nóbrega), já que o "homem da praça", que só quer curtir o momento com uma super-lucidez de 81 anos (nome super importante na história da TV) e nem tá pouco se linchando em entupir sua casa de estatuetas (ganhar ou perder não quer dizer nada pra ele), é hiper-sensível, mesmo tendo superado problemas cardíacos anteriores. Nessas horas, não se pode brincar com os sentimentos dos outros. E para aqueles que desejam ver o Global Tá no Ar: A TV na TV entre os "finalistas", tirem os cavalinhos da chuva, os internautas votam tão mal nessas enquetes que vai colocar o extinto Pânico na Band e o Encrenca da Rede TV! pra concorrerem com o "Seu Cazalbér". Mister Brau, da também da Globo, é a única série que aparece na enquete e está em categoria errada, se a equipe responsável pela eleição pensasse menos no fator IBOPE e mais na "abertura de leque" de gêneros diferentes de programação, teríamos a categoria de "Melhor Série, Minissérie ou Seriado" e aí sim Mister Brau seria indicado, talvez concorrendo com Sob Pressão e Dois Irmãos.
Em Programa Jornalístico, mimar demais o Roberto Cabrini faz mal, na tentativa de o Conexão Repórter ganhar de novo, ele é um dos melhores jornalistas da TV brasileira, disso não nego, mas esperem ele mais tarde mudar de emissora como outros artistas, principalmente aquele apresentador loiro que soa como um palavrão nos ouvidos dessa gentalha ("sim, mamãe!") pros "SBTistas do mal" mudarem de ideia e o condenarem por "traição". É nessas horas que percebemos como os SBTistas são muito falsos. Em "Jornal de TV", que deveria se chamar corretamente "Melhor Telejornal", o jornalismo SBTista decaiu horrores em 2017 e todos são unânimes em dizer que virou um "Cartoon Network da vida". E se ainda insistem em indicar o policialesco Cidade Alerta da Record, porque não incluíram o Brasil Urgente da Band (e mais o Datena) entre os indicados, tal qual o bizarro Primeiro Impacto do próprio SBT e até mesmo o Operação de Risco da Rede TV! numa nova categoria: "Melhor Programa Policial"? E o que um jornal local está fazendo? Isso é um grande problema pois quem mora fora do Rio de Janeiro (como existe gente burra na internet) deve estranhar a aparição do RJTV, por outro lado os paulistas devem estar reclamando com razão da ausência do SPTV. Como os telejornais locais da Globo foram reformulados em 2017 pra fazer frente a "bem sucedida" grade regional da Record na hora do almoço, o ideal seria colocar um termo mais generalizado sem discriminar as localidades brasileiras, "Praça TV", mas eu colocaria "Praça-2", porque a segunda edição dos jornais locais tiveram um grande desempenho ibopístico na Globo em todo o Brasil. E a nomenclatura da categoria de "Melhor Apresentador ou Apresentadora de Telejornal" deveria ser alterada para "Melhor Jornalista de TV", pois jornalista também ajuda na escolha das notícias, sai pra rua fazer reportagens, corre atrás dos fatos e, claro, ancoram telejornal (âncora não é só o Bóris Casoy, que comenta as notícias desde os tempos do TJ Brasil, âncora é o jornalista que acumula funções de apresentador e editor-chefe de telejornal). Assim permitiriam Caco Barcellos e Roberto Cabrini a concorrerem a preferência do internauta, outra forma de discriminar a "abertura de leque" da TV Brasileira. Há ausências notadas de Chico Pinheiro, César Tralli e Maria Beltrão, esta da Globo News, e o que o Evaristo Costa está fazendo? Ele não deixou o Jornal Hoje pra ficar com a família no exterior a ponto de esnobar até proposta do Silvio Santos em fazê-lo dividir o comando SBT Brasil com a Rachel Sheherazade? E se o Marcelo Rezende (in memorian) apareceu entre os indicados, porque no ano passado não apareceu o nome de Domingos Montagner na categoria de Melhor Ator como indicado póstumo? O Silvio pode fazer piadinhas de mal-gosto do tipo "Ué, ele morreu? Não sabia que defunto podia ganhar troféu também. Pelo que eu saiba os mortos não podem ganhar troféu, mas se ele for o mais votado, vai pular do caixão daqui a pouco". Na verdade, o SBT quer mesmo é que a aclamada "heroína da notícia" de nome Rachel Sheherazade (que merece comandar sozinha o SBT Brasil) ganhe na marra por imprimir o "jornalismo sem filtro": xingando a mãe de prefeitos, deputados, governadores, senadores, vereadores e até do presidente no jornal chinfrim que apresenta. O Reynaldo Gottino está em categoria errada, era para ele estar concorrendo a melhor apresentador de TV, erroneamente denominado "Animador de Auditório" só pro Abravanel ganhar de novo para sempre. Essa eterna aparição de Silvio Santos entre os indicados de duas categorias (a outra é Programa de Auditório) está ficando cada vez mais insuportável (isso não é enquete, é autopromoção!) e é um aliciamento indireto ao votante mais burro que possa aparecer na internet, querendo dizer que ele sempre será a primeira bolacha do pacote televisivo e mais importante que tudo no mundo, até mais que Jesus Cristo, parecendo os outros não significarem nada perto dele, arrastando-os pra debaixo do chinelo e o resto que se foda. Ele é inegavelmente sinônimo de televisão, mas não é pra tanto! E se esqueceram que em 2017 o programa dominical dele completou 55 anos no ar! No fundo, ele nem tá se linchando (só quer continuar sendo movido pela paixão de estar comandando seu programa com seu inseparável auditório, apesar dos seus "foras") em meio a idolatria e ostentação que tem a sua volta, promovida pelos seus próprios funcionários.
Falando em apresentadores de TV, os internautas são meio que obrigados a escolher os melhores "Animadores de Auditório", termo velho que ninguém mais usa faz tempo, só os SBTistas por causa de um "Deus" chamado Abravanel. Dessa forma, influencia muito mal os internautas e os estimulam cada vez mais em "votar mal" pra satisfazer seus gostos pessoais e reforçar a teoria de empresa familiar e que nepotismo é legal pra ser bem-sucedido na TV. Até alguns jurados escolhidos a dedo para compor a bancada julgadora do prêmio, incentivam ainda mais o "voto inútil" (contraponto do "voto útil") dos internautas. Pelo que eu entendo como gente, animadores são aquelas pessoas que seguram pompons nas duas mãos, puxam gritos de guerra e pulam sem parar pra levantar uma torcida durante eventos esportivos, tem muitos desses nos Estados Unidos. O SBT ainda acredita que apresentador de verdade tem que "animar auditório" e gente que comanda programas em estúdios fechados significam nada na TV (pior pra Sophia Abrahão, a única indicada que apresenta programa em estúdio fechado, no caso o Global Vídeo Show). Porque a nomenclatura da "pergunta" não muda? É medo de contrariar o "Patrão"? Ou medo do abuso de assédio moral das filhotinhas dele (que fazem lavagem cerebral direto no próprio pai)? Porém, há nomes de apresentadores ausentes e que, mesmo que desmereçam suas indicações, poderiam marcar presença: Geraldo Luiz, João Kléber, Luciana Gimenez, Fernanda Lima e até Marcelo de Carvalho. E finalmente em Revelação, ainda denominada de forma errada como "Qual artista que mais se destacou em 2017?", há uma grande quantidade de indicados ligados a música (precisamente, sete opções), comprovando o potencial do SBT em transformar o prêmio de TV em prêmio de música na internet. Se irmos pra esse lado, os três indicados de A Força do Querer teriam que ceder seus lugares a Kell Smith, Gustavo Mioto e Julia & Rafaela, e porque não incluirmos também nesta lista Paula Mattos, Conrado & Aleksandro e Jefferson Moraes? Se separarmos as revelações musicais das revelações da TV, muitos atores novos entrariam dessa disputa como João Vicente de Castro, Juliana Paiva e a injustiçada Daphne Bozaski, que foi esquecida até pelo Troféu Domingão do Faustão. Foi um alívio não ser encontrado o nome de Dudu "Haroldo" Camargo entre os indicados. Seria sacanagem suspeitosa demais ele figurar entre os pré-indicados (nunca se sabe, em outros casos houve indicados que não figuraram entre os 10 dos internautas que disputaram o prêmio do júri, como Mundo Disney que concorreu a Melhor Programa Infantil de 2015). Sua péssima influência e fama de bode expiatório e puxa-saco bajulador é tão grande, mas tão grande que pode descolar de graça uma vaga pra concorrer com, possivelmente, Carol Duarte e Pablo Vittar. No momento, ele deve estar até agora com crise de ADP agudo nos bastidores, artista sem caráter, narcisista e fraco que deixou subir o sucesso pela cabeça tomando um elevador ao invés de subir a "escada da fama", sonha em dividir os domingos SBTistas com a "Patricinha" Abravanel (indigna pré-indicada, que foi mimada pelo pai em ter tudo o que quer, se tornar uma fraca e má-perdedora, achando que pode ganhar todos os prêmios que possa existir na sua frente e ser uma "nova Hebe Camargo" do século XXI) e diz que é "hétero", daí o porquê que eu o apelidei com o nome daquele famoso personagem de Chico Anysio. Se é pra ele provar que é macho de verdade (gesticulem o pezinho negativamente como o Renato Aragão fazia numa hora dessas), ele deve fazer uma coisa pra conquistar de vez a confiança das filhotinhas do Abravanel, que lhe darão cobertura, e se tornar o novo ídolo dos "SBTistas do mal": MATAR O GUGU LIBERATO NA PORTA DO SALÃO DO JASSA POR 1 MILHÃO DE REAIS EM BARRAS DE OURO (seria uma tragédia e tanto, só comparada com a da atriz Daniella Perez em 1992). Afinal, ele também não odeia o loiro como as filhas do Silvio (desde o Caso PCC em 2003) e o vê como "ameaça" para os futuros domingos SBTistas? Mas, paralelo a isso tudo, a "produção" do Troféu Internet/Imprensa, tem o dever de atender este meu conselho: risquem essa controversa categoria de Revelação, por favor! Seria melhor privar a ótima Carol Duarte de ganhar o troféu dos SBTistas do que usarem indevidamente a imagem dela pro Silvio fazer piadinhas infames, que soariam como "homofóbicas" tal qual ele copia dos apresentadores norte-americanos (que num país mais civilizado que o nosso, abusam de anedotas sexistas), da personagem dela em A Força do Querer, da indicação de Pablo Vittar (se é ou não é) e, pior, se mandar o júri a passar a mão na cabeça desse protegido da vez do "garoto prodígio" fazendo ele beliscar o prêmio do nada, pela porta dos fundos, com a cumplicidade da sua fã número 1 chamada Sônia Abrão que o defende até no inferno se preciso for, esta alegando que ele será o "novo Silvio Santos", e o dito cujo, a pedido do "Patrão", presenciando a votação no palco persuadindo os jurados a ponto de chorar de emoção ao ser o mais votado como espetáculo ibopístico pro SBT ganhar da Globo. Se é por isso, o Abravanel deveria fazer o mesmo que o Carlos Imperial fez no final dos anos 70, aliciar o Montenegro do IBOPE e fazer seus fiscais considerarem os televisores desligados a serem contabilizados a seu favor.
Em suma, entre um nome e outro de artistas e programas e algumas justas indicações, discordo parcialmente dos que votaram na prévia, de onde se extraíram os 10 nomes semifinalistas (número exagerado, porque não reduzem para cinco?) e que desta sairá os três indicados finalistas. A forma de pesquisa, sim, ela é a grande culpada pelos erros tão comuns e corriqueiros do Troféu Internet/Imprensa (é algum tipo de "charme"?). E outra, se é pros internautas indicarem, somente os internautas é que têm o dever de dar o veredicto final (divulgando por 30 dias de antecedência os três finalistas de cada categoria e não na hora do programa) e não delegar tal decisão a um júri complacente ao "voto inútil", por mais que seus membros sejam muito bem vistos pelos organizadores, e descaradamente influenciados pelo clima SBTista com a presença de corpo presente de Silvio Santos e suas inseparáveis colegas de trabalho. Veja abaixo quais as emissoras que tiveram mais pré-indicados na enquete SBTista:

1) Rede Globo - 58
2) SBT - 31
3) Rede Record - 18
4) Rede Bandeirantes - 8
5) TV Cultura, Rede TV! e Multishow - 4
8) Viva - 2
9) Gloob, Discovery Kids, TV Diário e TV Canção Nova - 1

Eu não acho legal uma enquete desse tipo ser organizada por um canal de TV por mais que use de sua boa vontade para juntar as outras emissoras, só que em cima disso, o SBT se aproveita da situação para manter essa política de protecionismo a seus artistas, programas e do seu proprietário às custas da concorrência, criando assim uma geração de maus-perdedores. Acho isso errado (e ainda reclamam do fato do Troféu Domingão do Faustão ser 100% Global). Gostaria que todos os portais existentes na internet (UOL, MSN, Terra, Yahoo, IG e até o Google, exceção feita ao G1 e R7, que são ligado a canais de TV) e vários sites sobre TV (como o TV História, por exemplo) fizessem uma enquete anual unificada sobre TV da internet brasileira, e talvez, quem sabe, sendo dona da marca "Troféu Internet", criando inclusive um domínio próprio na rede. Os colunistas de todos os portais indicariam seus artistas e programas que se destacaram no ano em 16 categorias que sugiro abaixo:

- Melhor Ator ou Atriz Mirim
- Melhor Atriz
- Melhor Ator
- Melhor Apresentador
- Melhor Apresentadora
- Revelação do Ano
- Melhor Jornalista de TV
- Melhor Novela
- Melhor Série, Minissérie ou Seriado
- Melhor Telejornal
- Melhor Reality-Show
- Melhor Programa de Variedades
- Melhor Talk-Show
- Melhor Jornalístico
- Melhor Humorístico ou Comédia
- Melhor Programa Infanto-Juvenil

Os cinco nomes mais indicados pelos colunistas em cada categoria entrariam na votação e para que o internauta participe da enquete, teria que cadastrar com seus dados pessoais, como costuma fazer oportunamente o Troféu Internet, mas ao invés de ser "obrigado a responder todas as perguntas", poderia votar naquelas que são de seu gosto pessoal. Porém, aqueles que votarem em todas as categorias, seriam recompensados com prêmios. Assim seria uma boa forma de enquetes sobre TV unir os portais, sites segmentados e desvencilhar de vez dos interesses das emissoras de TV, garantindo assim sua total independência.
Como registrei parágrafos atrás, há uma grande quantidade de indicados da música na categoria de Revelação e isso comprova o potencial do SBT em transformar o prêmio de TV em prêmio de música na internet, pois como escrevi no início do post, quero muito ajudar a emissora a converter o Troféu Internet/Imprensa, dos Melhores da Televisão em Troféu Silvio Santos de Música, elegendo os Melhores do Ano na Música, e isso tá fazendo falta na telinha. Se é pro SBT continuar fazendo essas enquetes de premiação, a ideia está lançada: eleger os melhores da música através da internet, por mais se isso se torne no futuro uma "guerra de fã-clubes", e recompensar os votantes com prêmios de verdade como Blu-Rays, Televisores, Notebooks e até um automóvel zero quilômetro, sem contar a indispensável cortesia dos produtos Jequiti.
É isso, que os "SBTistas das redes sociais", sejam do bem e do mal, não levem a mal de novo minha opinião. É uma demonstração de preocupação. O SBT tem potencial para trazer de volta aquele prêmio de música organizado nos anos 90 e deixar a enquete de televisão para um grupo neutro. Para isso, BASTA QUERER e um comportamento crucial precisa ser largado de vez: TEIMOSIA. Vamos acabar com a TEIMOSIA para receber de bom grado novas ideias pra reformular e dar independência a escolha dos melhores artistas e programas de TV. Por esse motivo, anuncio a todos que, em breve, se tudo der certo, vocês irão acompanhar um prêmio de TV 100% independente e ainda mais organizado por este humilde blog: OS MELHORES DE VERDADE® BY ÊGON BONFIM. Quem sabe, até lá, pra evitar rivalidade de prêmios, podemos unificar os Troféus Imprensa e Os Melhores de Verdade. 😉

Segue os links para votação (pra quem quiser, pois ninguém é obrigado) de onde retirei os indicados acima:
No site do SBT: http://www.sbt.com.br/trofeuinternet/
No portal UOL: https://www.uol.com.br/trofeuinternet/

#PorUmaTVMelhor
E ABAIXO A TEIMOSIA E AO PROTECIONISMO SBTISTA!!!